Sistema OCB colabora com cartilha sobre Retenção de Riquezas no Município

Sistema OCB colabora com cartilha sobre Retenção de Riquezas no Município

Brasília - Com a finalidade de incentivar as prefeituras a movimentarem, cada vez mais, seus recursos por meio de cooperativas de crédito, foi lançada, em agosto, a Cartilha de Retenção de Riquezas no Município. O documento é fruto de parceria entre o Sistema OCB, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Banco Central do Brasil (BCB), e foi pré-anunciado durante a comemoração dos 120 anos de atuação do cooperativismo de crédito, no 14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo de Crédito (Concred).

“O cooperativismo de crédito tem uma função principal, que vem antes de qualquer outro objetivo: fomentar o desenvolvimento da economia local, promovendo o fortalecimento das comunidades e uma maior qualidade de vida aos seus cooperados. O recurso financeiro gerido, e gerado pelas nossas cooperativas é o meio utilizado para se promover bem-estar social para os cooperados e para as comunidades onde vivem. É esse o diferencial do cooperativismo que deve ser sempre lembrado”, ressalta o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

Segundo o presidente, o coop de crédito é um caminho importante para o desenvolvimento regional e nacional. “O Sistema OCB tem impulsionado o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC), por meio de ações de qualificação profissional de seus empregados e de gestão estratégica, por meio do Sescoop. Também colaboramos para o aprimoramento do arcabouço legal e, por meio da CNCoop, garantimos a representatividade do modelo de negócios”.

Ainda de acordo com ele, essa união tem feito com que as cooperativas ocupem mais espaços. “Nosso objetivo é expandir ainda mais. Esperamos, muito em breve, ter níveis de participação similares ao que vemos em outros países, a exemplo da Alemanha e o Canadá, para que as pessoas possam compreender – de fato – o imenso potencial transformador do coop”, completa.

Entenda – Desde 2018, a Legislação (LC 161/18) autorizou as cooperativas de crédito a captarem depósitos de entes públicos como prefeituras e autarquias. Com a norma, além de convênio para recolhimento de taxas, tarifas e tributos, oferta de crédito consignado, entre outros, as prefeituras podem, mediante, algumas exigências, manter a disponibilidade de caixa nas coops de crédito para a venda de folha de pagamento de servidores.

A cartilha publicada recomenda que os gestores públicos estabeleçam estratégias para ampliar a retenção de riquezas dentro do município. As cooperativas são essenciais neste processo, porque seguem na contramão dos bancos tradicionais que tendem a drenar os recursos de pequenas cidades para concentrá-los em grandes centros.

Acesse e conheça a cartilha Retenção de Recursos e Riquezas nos Municípios

 

Fonte: Sistema OCB | Somos Cooperativismo

 

Mais notícias