Aprendiz Cooperativo forma novos auxiliares administrativos

Aprendiz Cooperativo forma novos auxiliares administrativos

Hoje, os jovens da turma 2024.1 do Programa Aprendiz Cooperativo na Paraíba encerraram uma importante etapa de sua formação. Os aprendizes concluíram o Curso de Auxiliar Administrativo, após passarem por dez módulos teóricos oferecidos pelo Sescoop/PB e vivenciarem suas primeiras experiências profissionais na Unimed João Pessoa. 

Dirigentes e colaboradores do Sistema OCB/PB e da cooperativa prestigiaram a formatura dos aprendizes. Entre os presentes estavam: o presidente do Sistema OCB/PB, André Pacelli; o superintendente Pedro Albuquerque; as coordenadoras do Programa, Josilma Beltrão e Vânia Fonseca; e os representantes da Unimed João Pessoa, Ana Paula Cadete, Fabrício Medeiros e Camila Ramos. 

"É uma satisfação celebrarmos a formatura de mais uma turma de aprendizes. Agradecemos aos professores, aos nossos colaboradores e, sobretudo, às cooperativas parceiras que oferecem aos jovens a oportunidade de se qualificarem para ingressar no mercado de trabalho. Desejamos a todos muito sucesso", afirmou o presidente do Sistema OCB/PB, André Pacelli.

Representada pelos jovens André Luiz Máximo e Layza Feitosa, a turma homenageou a professora Heliana Oliveira Barros, que ministrou a primeira disciplina “Cooperativismo”. O formando André Luiz também agradeceu ao Sescoop/PB pelo apoio e acolhimento oferecido aos jovens ao longo do curso.

"Agradecemos a todos do Sescoop por sempre estarem com a gente. Quando a gente chega, não vê muito essa diferença entre o cooperativismo e outras empresas. E quando a gente vive na prática isso, a gente vê realmente as diferenças. A gente vê [conversando] com outras pessoas que estão também nesse processo como aprendizes, como aqui é diferente, como as pessoas realmente se preocupam e cuidam da gente. A gente realmente se sente muito acolhido aqui", declarou.

O programa Aprendiz Cooperativo é desenvolvido pelo Sescoop e visa proporcionar às cooperativas parceiras condições de se adequarem à Lei 10.097/00, que estabelece cota obrigatória de contratação de aprendizes para empresas que se enquadram nos critérios de médio e grande porte.